restauração de amálgama

Saiba porque a restauração de amálgama não é mais utilizada

Algumas vezes, após o tratamento de cáries ou após sofrer alguma fratura, pode ser necessário realizar uma restauração para corrigir a estrutura do dente.

Antigamente utilizava-se a restauração de amálgama para corrigir a estrutura dos dentes, porém com o passar do tempo ela deixou de ser utilizada.

Confira porque não se utiliza mais a restauração de amálgama atualmente:

O que é restauração?

A restauração dentária é um procedimento realizado após o tratamento de cáries ou quando o paciente sofre algum trauma que danifica a estrutura do dente.

Ela é responsável por reconstruir a estrutura do dente que foi comprometida e assim devolvendo sua funcionalidade e sua estética.

O que é amálgama?

A amálgama é uma liga metálica formada pela união de vários metais, como mercúrio e cobre, e que foi amplamente utilizada no passado para realização de obturações e restaurações.

Ela possui uma tonalidade cinza metálica e possui uma alta resistência e durabilidade, o que fazia dele uma ótima opção para restaurações dentárias.

Por que não se usa mais restauração de amálgama na odontologia?

Antigamente, a amálgama era utilizada em restaurações e obturações dentárias para realizar o preenchimento dos dentes.

Esse material, apesar de não possuir uma estética muito agradável, era amplamente utilizado por conta de sua alta resistência.

Com o passar do tempo esse material foi deixando de ser utilizado e as restaurações que já tinham sido feitas com ela começaram a ser substituídas por outras de outros materiais.

Mas por que as restaurações de amálgama pararam de ser utilizadas?

O uso da amálgama nos serviços de saúde, além de sua fabricação, comercialização e importação, foram proibidos pela Anvisa em janeiro do ano de 2019.

Isso se deve ao fato de que o mercúrio, que é um material presente na amálgama, é prejudicial à saúde do paciente e do profissional.

Por causa dele podem se desenvolver casos de intoxicação, pois quando esse material entra em contato com o organismo, pode prejudicar o metabolismo das células e de várias outras partes no restante do corpo.

Além disso, o paciente também pode sofrer de hipersensibilidade ao mercúrio visto que geralmente costuma haver irritação dos tecidos bucais.

Outro fator que também deve ser levado em consideração é o fato de que essa substância é um material que não é nenhum pouco estético, visto que ela possui uma coloração metalizada que acaba contrastando bastante com os dentes.

Qual é o material substituto da restauração de amálgama

Qual é o material substituto da restauração de amálgama?

Assim como dito anteriormente, nos dias de hoje não se utiliza mais a restauração de amálgama devido aos vários riscos envolvidos em sua utilização.

Sendo assim, para continuar realizando os procedimentos de restauração foi necessário buscar por alternativas para ela, sendo a resina e a porcelana as principais escolhas.

Ambos os materiais possuem uma ótima estética, por possuírem uma tonalidade esbranquiçada que se assemelha à cor natural dos dentes.

Porém, apesar de serem materiais que possuem uma tonalidade semelhante, eles possuem algumas diferenças entre eles, sendo as principais:

  • A resina é um material mais barato que a porcelana, o que acaba fazendo com que a restauração de resina seja mais em conta que a de porcelana;
  • A porcelana é um material que se assemelha mais ao dente natural, portanto ela garante uma aparência esteticamente mais agradável;
  • A porcelana possui maior resistência e durabilidade do que a resina, porém, apesar de ser menos resistente, a resina ainda é um ótimo material para realizar as restaurações.

A restauração de resina é feita aplicando-se a resina sobre o dente e logo após moldando-a, confira mais a respeito do dente com resina.

Já a restauração de porcelana é feita a partir de uma peça premontada de 3 modos, sendo a restauração inlay, que é colocada para reconstruir a parte central do dente, a onlay, que é responsável por reconstruir a superfície do dente, e a overlay, também conhecida como coroa de dente.

Além das restaurações de resina e porcelana, ainda é possível realizar restaurações com outros metais, como por exemplo a prata e o ouro.

Devo substituir minha restauração de amálgama?

Assim como foi visto anteriormente, a restauração de amálgama pode causar vários problemas no organismo do paciente por conta de sua toxicidade.

Por isso, mesmo que você ainda não tenha tido nenhum problema derivado do amálgama, é recomendado realizar sua troca o mais rápido possível.

Dessa forma é possível evitar o aparecimento de complicações derivadas da toxicidade da amálgama, além de também melhorar a estética dos dentes.

Para efetuar a troca de sua restauração de amálgama basta consultar-se com um dentista e alertá-lo de sua vontade.

A partir disso ele fará todo o planejamento e logo em seguida fará a substituição, garantindo assim a manutenção de sua saúde.

Onde realizar minha restauração de dente?

Na hora de realizar sua restauração é importante escolher uma clínica de confiança que possua ótimos profissionais e que utilize produtos de alta qualidade.

Isso se faz necessário devido ao fato de que o procedimento precisa ser feito por profissionais capacitados e utilizar produtos de qualidade para evitar complicações derivadas de um procedimento mal executado.

Portanto, na hora de escolher uma clínica, confie na OralDents, aqui você encontra ótimos profissionais e garante que sua restauração será feita utilizando materiais de alta qualidade.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *