o que é obturação

O que é obturação? Descubra todos os detalhes aqui!

Mesmo que você não seja um grande frequentador de consultório odontológico, com certeza já deve ter ouvido falar da obturação e com certeza, tem um certo medo quando falam a respeito.

Neste artigo, buscamos sanar todas as suas possíveis dúvidas em relação a obturação, e tirar um pouco do medo do procedimento:

O que é obturação?

A obturação nada mais é do que o procedimento odontológico feito em casos de tratamento de cárie. Por meio dele, é possível tapar perfurações que foram realizadas pela propagação de bactérias, devido a formação de placa bacteriana por maus hábitos de higiene.

O procedimento deve ser feito em consultório odontológico e é precedido pela realização da restauração da estrutura dentária. Juntos, os dois procedimentos são responsáveis por restabelecer a anatomia do dente, a função mastigatória e a estética do sorriso, recuperando o famoso “dente podre”, ou até mesmo aqueles que foram desgastados ou sofreram algum tipo de fratura.

Por meio da obturação do dente, é possível prevenir que a cárie acabe por chegar até a raiz do dente, e que o caso gere complicações como a perda de toda a estrutura dentária, sendo necessário um procedimento de exodontia (extração do dente).

Como funciona a obturação?

Antes do paciente ser encaminhado ao procedimento, o dentista faz a observação do dente, o qual geralmente o paciente faz queixa de dores, sensibilidade e mancha escura. Pela percepção da possível cavidade, para que seja feito o diagnóstico e assim o tratamento, o dentista irá encaminhar o paciente a realização de um raio-X.

Por meio do raio-X, é possível confirmar a presença da cárie e identificar a proporção do problema e se ele chegou a comprometer ou não o nervo.

Para a realização da obturação, o paciente deve estar sob anestesia local, para que seja feita a remoção da porção do dente afetada pela cárie, e em seguida, o dentista realiza a aplicação do material obturador de dente (restauração) para vedar os canais radiculares.

Depois da obturação, para uma recuperação segura, é muito importante que o paciente siga todas as orientações passadas pelo dentista, como: evitar o consumo de chicletes, de alimentos muito quentes ou frios, evitar a ingestão de cafeína, não fumar, mastigar lentamente e bem todos os alimentos, e manter uma higiene bucal correta e completa, principalmente no espaço do dente obturado.

obturação dente

Quais são os tipos de materiais obturadores?

Na odontologia, existem diversos tipos de materiais obturadores utilizados em diferentes procedimentos e situações clínicas. Os principais tipos de materiais obturadores na odontologia incluem:

Amálgama dental: o amálgama é uma mistura de metais, como prata, estanho, cobre e mercúrio. É utilizado como material obturador em restaurações dentárias, principalmente em dentes posteriores. O amálgama é durável, resistente à compressão e tem uma longa história de uso na odontologia.

Resinas compostas: as resinas compostas, também conhecidas como resinas dentais ou resinas de fotopolimerização, são materiais estéticos utilizados para restaurações dentárias diretas. São constituídas por uma combinação de monômeros acrílicos e partículas de carga, como vidro ou cerâmica. Essas resinas podem ser combinadas em várias cores para se assemelharem à cor natural dos dentes, proporcionando uma aparência estética.

Cimentos de ionômero de vidro: os cimentos de ionômero de vidro são materiais obturadores utilizados em diversas aplicações na odontologia, como restaurações, cimentação de peças protéticas e selamento de cavidades. Estes cimentos são compostos por vidro em pó e um ácido poliacrílico. Eles têm a capacidade de liberar íons de cálcio e flúor, o que pode ajudar na prevenção de cáries.

Cimento de óxido de zinco e eugenol: é um tipo de cimento obturador de uso versátil na odontologia. É utilizado principalmente como material de base e forramento em restaurações dentárias, mas também pode ser usado para fixação temporária de restaurações e como material obturador temporário em casos de tratamento de canal.

Materiais obturadores endodônticos: na endodontia, o tratamento de canal, são utilizados materiais obturadores específicos para preencher o espaço deixado pela remoção da polpa dentária. O mais comum é o uso de guta-percha, que é uma substância obtida do látex da árvore Palaquium. A guta-percha é um material flexível e maleável que, quando aquecido, pode ser condensado nos canais radiculares para formar uma obturação tridimensional. Normalmente, é utilizado em combinação com cimentos seladores.

Esses são alguns dos principais tipos de materiais obturadores utilizados na odontologia. A escolha do material irá depender da indicação clínica, estética, propriedades mecânicas e necessidades específicas de cada paciente. É importante que um profissional odontológico qualificado avalie e selecione o material mais apropriado para cada caso.

Quanto tempo dura uma restauração de dente?

A duração do dente restaurado pelo material obturador está diretamente relacionada aos cuidados necessários e a disciplina do paciente em segui-los.

No entanto, de início já se deve considerar que o tratamento não dura a vida toda, com a duração variando também quanto ao tipo de material utilizado. Por exemplo, as restaurações de resina costumam durar de 3 até 10 anos, e as de porcelana, mais resistentes, podem durar cerca de até mesmo 13 anos.

LEIA TAMBÉM: Obturação caiu? Saiba o que fazer nessa situação

Quanto custa o procedimento de obturação no dente?

Assim como qualquer procedimento odontológico, o valor da obturação é variável, considerando a região, a clínica escolhida, profissional e material obturador utilizado.

No entanto, o valor tende a partir de R$150 (cento e cinquenta reais) por dente.

Afinal, a obturação dói?

Por conta da anestesia local, a obturação de dente não causa dor ou incômodo, mas vale considerar que não é o procedimento que deve ser temido, mas sim o problema que ele soluciona, a cárie.

Assim, ainda mais se você é um paciente medroso, não deixe de cuidar dos seus dentes, o escovando corretamente, de 2 a 3 vezes ao dia, passando o fio dental diariamente e não esquecendo de manter a regularidade das visitas ao dentista.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro no dente antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

Uma visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *