nimesulida para que serve

Nimesulida para que serve: saiba aqui quando usar!

Quem nunca passou por um período de dor muscular e pensou em Nimesulida?

o nimesulida é um remédio classificado como anti-inflamatório não esteroidal (AINE) e possui ação anti-inflamatória, antitérmica (antipirética) e analgésica.

Por conta de sua ampla atuação, o medicamento tende a ser utilizado de forma generalizada e errada.

Confira aqui tudo o que você precisa saber sobre o procedimento e quando realmente usar:

O que é Nimesulida?

O nimesulida é um dos fármacos mais populares existentes. Apresentando o nome comercial Nisulid, sendo Nimesulida a sua forma genérica, que pode ainda assumir nomes como Cimelide, Nimesilam, Arflex, Scaflam, Maxsulid ou Nortlid.

O medicamento atua promovendo a inibição da enzima responsável por produzir substâncias inflamatórias no corpo. Por conta disso, é indicado para a promoção de alívio de vários tipos de dor.

É muito importante levar em conta que o uso do nimesulida deve ser feito com receita médica e com muita cautela, considerando os efeitos adversos que podem ser percebidos. Pode ser comprada em farmácias ou drogarias em forma de comprimidos, gotas, cápsulas, granulado, pomada ou supositório.

Afinal, para que serve o nimesulida?

Considerando as suas propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e antipiréticas, a nimesulida pode ser indicada no tratamento dos seguintes sintomas:

  • Febre;
  • Dor de dente;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nas articulações, tal como tendinite e bursite;
  • Dor de ouvido;
  • Dor de garganta;
  • Dor pós-cirurgia dentária;
  • Inflamação de vias aéreas, como a sinusite;
  • Cólica menstrual
  • Osteoartrite.

Em sua forma de gel ou pomada, o nimesulida pode ser utilizado para o alívio de dores em tendões, ligamentos, músculos e articulações, por conta de casos de traumatismo.

No entanto, mesmo diante dos sintomas, vale reforçar que a automedicação é contraindicada. O nimesulida é um medicamento de tarja vermelha, devendo o paciente recorrer a uma consulta com um médico especialista.

Nimesulida para dor de dente

Quando se trata de dor de dente, a nimesulida pode ser eficaz em casos de inflamação e dor leve a moderada. Ela age inibindo a produção de substâncias chamadas prostaglandinas, que são responsáveis por causar dor e inflamação. Ao reduzir a produção de prostaglandinas, a nimesulida ajuda a aliviar a dor de dente.

No entanto, é importante ressaltar que a nimesulida não trata a causa subjacente da dor de dente, como cárie, infecção dentária ou problemas periodontais. Ela apenas fornece alívio sintomático temporário. Portanto, é essencial procurar um dentista para identificar e tratar a causa da dor de dente.

Quais efeitos colaterais do nimesulida?

Se tratando de um anti-inflamatório não esteroide (AINE), o uso do nimesulida envolve um número considerável de efeitos colaterais da classe.

São efeitos colaterais do nimesulida:

  • Coceira;
  • Diarreia;
  • Azia;
  • Náuseas;
  • Dispepsia (queimação no estômago);
  • Gastrite;
  • Erupção cutânea;
  • Manchas na pele;
  • Inchaço da pele;
  • Suor excessivo;
  • Tonturas;
  • Visão turva;
  • Sonolência;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Retenção de líquidos e edemas;
  • Prisão de ventre;
  • Aumento dos gases intestinais;
  • Redução do volume urinário.

O uso prolongado do nimesulida, principalmente sem o consentimento e acompanhamento médico, pode influenciar no aparecimento de outras complicações, como dores, úlcera péptica, insuficiência renal e até mesmo o coma, podendo até provocar hemorragias em circunstâncias mais graves.

O nimesulida também, em contraste com outros anti-inflamatórios não esteroides promove um maior risco de grave lesão do fígado. A toxicidade hepática está associada ao uso prolongado e em doses elevadas.

Diante de qualquer sintoma suspeito, o indicado é suspender a medicação e procure o médico. Deve-se levar em conta ainda que não há antídoto para a nimesulida, e uma vez que há a incidência de intoxicação, o paciente é recorrido a um processo de lavagem gástrica e em seguida do monitoramento das funções renais e hepáticas.

Contraindicações

O Nimesulida, como qualquer tipo de fármaco, possui as suas contraindicações, que devem ser lidas na bula antes de seu uso e informadas ao médico especialista.

Considerando essas contraindicações podemos citar pacientes com insuficiência hepática, por conta do risco de acumulação, crianças abaixo de 12 anos, sempre imprescindível a orientação médica a pacientes idosos, grávidas e lactantes.

Confira demais situações em que o uso do medicamento é contraindicado:

  • Pessoas com alergia à nimesulida ou qualquer componente do fármaco;
  • Paciente com histórico de reações hepáticas;
  • Histórico de reações de hipersensibilidade, como urticária, angioedema, rinite, broncoespasmo, ao ácido acetilsalicílico, tal como outros anti-inflamatórios não esteroidais;
  • Distúrbios de coagulação graves;
  • Insuficiência cardíaca grave;
  • Insuficiência renal e/ou hepática;
  • Pacientes com úlcera péptica em fase ativa, ulcerações recorrentes ou casos com hemorragia no trato gastrintestinal.

Caso o uso do nimesulida não tenha contraindicações, a frequência e a quantidade será passado pelo especialista, que irá considerar as particularidades do caso para elaborar a receita.

LEIA TAMBÉM: Nimesulida preço: saiba quais são os valores do remédio!

nimesulida serve para que

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

Uma visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *