Mulher com a língua para fora com desconforto na garganta

Leucoplasia: tudo sobre a anomalia, causas e tratamento!

A leucoplasia é uma condição caracterizada pelo surgimento de placas que geralmente são assintomáticas no interior da boca.

Para saber mais a respeito desse problema continue acompanhando o artigo abaixo:

O que é leucoplasia?

Antes de tudo, é importante entender o que é leucoplasia. A leucoplasia é um tipo de lesão bucal que pode afetar tanto a boca do paciente quanto sua laringe e é caracterizada pelo surgimento de placas rígidas e esbranquiçadas nas mucosas.

Isto ocorre devido ao fato de que ela é responsável por provocar um espessamento da camada de queratina que cobre as mucosas e pelo crescimento celular excessivo.

Estas placas também geralmente não costumam provocar incômodos, como coceira, dor ou ardência, no entanto, também não é possível removê-las de forma caseira.

Normalmente essa condição é benigna, o que significa que não apresenta nenhuma ameaça para a saúde do paciente, no entanto, em alguns casos ela pode indicar um início de câncer bucal.

Sendo assim, devido ao fato de poder estar associada à presença de um câncer, é muito importante que o paciente procure atendimento profissional para realizar uma avaliação e tratamento se necessário.

Além disso, a leucoplasia se divide em dois tipos, sendo elas a convencional, caracterizada pelo surgimento de placas rígidas, e a pilosa, caracterizada pelo surgimento de manchas brancas com a superfície que se assemelha a pelos.

O que é leucoplasia na laringe?

A leucoplasia na laringe diz respeito ao surgimento de placas rígidas nas cordas vocais do paciente e geralmente são lesões pré-cancerígenas.

Geralmente o paciente que possui leucoplasia na laringe é afetado por rouquidão, que vai aumentando com o tempo, sensação de que há algo na garganta, cansaço ao falar, dor e ardência na garganta.

Seu diagnóstico é feito através de laringoscopia e outros exames de imagem, como a videoestroboscopia, juntamente com a avaliação dos sintomas.

Quais são as causas da leucoplasia?

A leucoplasia oral consiste no surgimento de placas brancas no interior da boca, que podem ser rígidas ou pilosas, e pode ser provocada por vários fatores, sendo eles:

  • Consumo de tabaco, tanto mascável quanto tragável, e de álcool por um período prolongado de tempo. É importante ressaltar que o consumo dos dois em conjunto potencializa ainda mais a possibilidade de surgir a leucoplasia;
  • Uso de próteses ou aparelhos mal ajustados e dentes quebrados que ficam em constante atrito com a parte interna das bochechas;
  • Hábito de morder constantemente a parte interior das bochechas e da língua, visto que isto pode causar a irritação dos tecidos.

LEIA TAMBÉM: Leucoplasia causas: veja o que é e o motivo de ela surgir!

Sintomas da leucoplasia

Geralmente a leucoplasia não tende a causar nenhum sintoma além da formação das placas no interior da boca ou na garganta.

Portanto, é importante que o paciente fique atento a sua mucosa bucal, para identificar o surgimento de qualquer um dos sintomas e procurar um profissional caso necessário.

Sendo assim, confira quais são os principais sintomas da leucoplasia:

Manchas

O surgimento de manchas esbranquiçadas nas mucosas bucais é um dos principais sintomas da leucoplasia, no entanto, elas também podem ser acinzentadas ou escuras e não podem ser removidas através da escovação.

Sendo assim, é importante sempre procurar o interior da boca à procura de manchas, especialmente na parte interna das bochechas e embaixo da língua, visto que são os locais onde essa condição tende a surgir.

Algumas vezes a leucoplasia pode ser associada à saburra lingual ou à candidíase oral por também serem responsáveis por provocar o surgimento de uma camada branca no interior da cavidade bucal.

No entanto, as placas causadas pela leucoplasia convencional são responsáveis por provocar o surgimento de placas rígidas, enquanto a pilosa provoca o surgimento de manchas cuja superfície possui pequenos pelinhos.

Ela também pode surgir na forma de lesões avermelhadas, no entanto, quando aparece dessa forma há uma probabilidade de ser uma lesão pré-cancerígena.

Dor

Assim como foi dito anteriormente, geralmente a leucoplasia não tende a causar sintomas como dor ou ardência. No entanto, há alguns casos onde ela é uma lesão pré-cancerígena e pode haver a presença de dor.

Placas com texturas diferentes

A leucoplasia é uma condição que tende a provocar o surgimento de algumas manchas no interior da boca e essas manchas geralmente possuem texturas diferentes do natural da boca.

Essas placas tendem a aparecer em regiões como a língua e parte interna das bochechas, além de também haver casos onde elas surgem em outras regiões, como a gengiva.

Geralmente elas são rígidas, no entanto, quando se trata da leucoplasia pilosa, ela possui uma textura de pequenos pelinhos, semelhante à candidíase oral.

Como é feito o diagnóstico da leucoplasia?

O diagnóstico da leucoplasia é feito a partir da avaliação das lesões bucais por um profissional e nela ele confirmará se realmente se trata de um caso de leucoplasia.

Geralmente durante a avaliação de leucoplasia o profissional solicita a realização de uma biópsia para verificar se há algum indício de lesão cancerígena.

Como tratar a leucoplasia?

O tratamento da leucoplasia varia de acordo com o nível em que a lesão se encontra. Sendo assim, caso ela seja uma lesão pré-cancerígena ou tenha se desenvolvido para uma lesão cancerígena o profissional irá removê-la completamente.

A cirurgia para a remoção da leucoplasia pode ser feita convencionalmente, criocirurgia, eletrocauterização ou a laser.

Em alguns casos onde ela não está associada ao câncer ela pode regredir naturalmente, no entanto, independentemente da situação é recomendado que o paciente procure atendimento profissional para avaliar a lesão.

Além disso, independentemente de ser removida cirurgicamente ou regredindo naturalmente, ainda não há nenhum tratamento que evite sua reincidência.

No caso da leucoplasia pilosa, as lesões geralmente são causadas pela ação viral, que ocorre quando há uma baixa na imunidade do paciente.

Sendo assim, seu tratamento consiste no uso de antivirais e adoção de bons hábitos, como uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos para a melhoria da imunidade.

Paciente mulher tendo a sua garganta sendo examinada em consultório

Como prevenir a leucoplasia?

Ainda não foi descoberta uma maneira completamente efetiva de se evitar a leucoplasia pilosa, no entanto, existem alguns hábitos que podem contribuir para sua prevenção.

Sendo assim, é importante que o paciente mantenha uma boa higiene bucal, escovando os dentes e utilizando o fio dental regularmente.

Também é importante que o paciente mantenha-se atento durante a alimentação para evitar mordidas na parte interna das bochechas e na língua, e também evitar mordê-las intencionalmente.

O paciente também deve evitar consumir álcool e tabaco, visto que eles provocam a irritação dos tecidos internos da boca, além de serem prejudiciais para a saúde.

Assim como os demais cuidados, o paciente também deve procurar o dentista para ajustar próteses, aparelhos e corrigir dentes quebrados.

Uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos também contribui para uma melhora do sistema imunológico, prevenindo assim o surgimento da leucoplasia pilosa.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

Uma visita à clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *