paciente acordando com halitose

Halitose: confira as principais causas e tratamento!

A halitose diz respeito a um sintoma que pode estar relacionado a diversos tipos de complicações, podendo ser tanto alimentos quanto problemas de saúde.

Sendo assim, para saber mais a respeito de suas principais causas e tratamentos confira o artigo abaixo:

Halitose o que é?

A halitose, também conhecida como mau hálito, diz respeito ao mau cheiro que é exalado da boca do paciente e pode afetar pessoas de todas as idades.

Geralmente ela não é uma condição em si, mas sim um sintoma que está relacionado a alguma outra complicação que afeta a boca ou o organismo como um todo.

Além disso, geralmente o próprio paciente que sofre com o mau hálito não percebe que está sendo afligido, mas sim as pessoas ao seu redor.

paciente em dúvida sobre o que causa halitose

O que causa halitose?

A halitose é uma condição que não surge de forma espontânea, ou seja, seu surgimento ocorre por conta de outros problemas que podem afetar tanto a boca quanto o restante do organismo.

Sendo assim, confira quais são os principais fatores que causam a halitose:

Má higiene bucal

Assim como sabemos, a higiene bucal é extremamente importante para prevenir o surgimento de complicações bucais devido ao fato de que ela é responsável por remover as partículas de alimentos e bactérias da superfície dos dentes.

Sendo assim, quando o paciente não higieniza os dentes corretamente estas partículas de alimentos e bactérias permanecem sobre a superfície dos dentes.

Isto acaba fazendo com que as bactérias se acumulem sobre as partículas de forma que quando elas iniciam sua digestão podem surgir problemas de saúde bucal, como a cárie e a gengivite, e também provocar a halitose.

Além disso, o mau hálito que surge por conta da má higienização é ainda mais evidente nos casos onde o paciente utiliza prótese ou aparelho ortodôntico, visto que são estruturas a mais para acumular substâncias e microrganismos.

Cárie

A cárie no dente corresponde a um tipo de infecção que afeta os dentes do paciente e é responsável pela destruição de suas estruturas.

Esta condição é provocada pelo acúmulo de bactérias sobre os dentes do paciente e quando estas bactérias digerem as partículas de alimentos, elas acabam liberando um ácido que é corrosivo para as estruturas do dente e também podem prejudicar as gengivas.

A constante liberação deste ácido pode provocar a destruição das estruturas do dente, provocando bastante dor, um aumento da sensibilidade e também pode provocar o surgimento da halitose.

Inflamações gengivais

As inflamações gengivais, como a gengivite e a periodontite, correspondem a uma inflamação dos tecidos da gengiva causada pela ação de bactérias.

Essas bactérias se alimentam das partículas de alimentos e produzem ácidos que causam danos a gengiva e possuem um cheiro forte que pode provocar a halitose.

Infecções respiratórias

As infecções respiratórias, também conhecidas como doenças do sistema respiratório, são infecções que afetam as vias aéreas do paciente, tais como sinusite, amigdalite e faringite.

Estas doenças geralmente provocam a geração de diversas secreções que geralmente estão repletas de microrganismos. Este conjunto pode provocar o surgimento do mau hálito e também deixar um gosto ruim na boca.

Consumo de álcool

As bebidas alcoólicas podem provocar a desidratação do corpo, o que consequentemente pode afetar a produção de saliva, deixando a boca mais seca.

Isto, por sua vez, pode proporcionar um ótimo ambiente para o desenvolvimento de bactérias, resultando em sua proliferação na cavidade bucal e no aparecimento do mau hálito.

Cigarros

A fumaça produzida pelo cigarro provoca o ressecamento das mucosas bucais, inibe a produção de saliva e possui substâncias que se aderem aos pulmões, boca, garganta e nariz.

Sendo assim, o mau cheiro da fumaça fica impregnado nesses tecidos, fazendo com que o paciente os exale ao respirar e ao falar.

Além disso, o fato de ele provocar o ressecamento da cavidade oral contribui para a proliferação de bactérias na boca, levando ao surgimento da halitose.

Alimentação

Existem alguns alimentos que possuem o cheiro mais forte que os demais, de forma que ao serem ingeridos, seu odor permaneça na cavidade oral do paciente.

Dentre os alimentos responsáveis por causar o mau cheiro, os principais são o alho e a cebola que possuem enxofre em sua composição.

paciente efetuando o tratamento para halitose

Halitose tratamento

Assim como foi dito anteriormente, o mau hálito é um sintoma associado a alguma outra condição, o que faz com que para tratá-lo o paciente deva tratar sua causa associada.

Sendo assim, confira quais são as principais formas de tratamento da halitose:

Mude seus hábitos alimentares

O consumo de alguns alimentos podem provocar o surgimento de um mau cheiro na boca do paciente e passar um longo período sem se alimentar também.

Sendo assim, é importante que o paciente alimente-se em intervalos regulares e consuma alimentos ricos em fibra.

O paciente também pode utilizar alguns remédios caseiros para aliviar o mau odor na boca, como a infusão de eucalipto e o cravo-da-índia.

Consuma bastante água

A baixa produção de saliva que ocorre por conta da desidratação pode contribuir para a proliferação de bactérias no interior da boca que, além de deixar a boca suscetível ao surgimento de diversas complicações, pode provocar o surgimento da halitose e deixar a boca amarga.

Sendo assim é importante consumir bastante água para manter o organismo e a cavidade bucal sempre muito bem hidratados.

Adotar bons cuidados de higiene bucal

Assim como foi visto no artigo acima, o ato de não higienizar os dentes corretamente, além de provocar diversos tipos de complicações, pode provocar o mau hálito.

Sendo assim, é importante que o paciente atente-se à escovação correta, garantindo que todos os cantinhos sejam corretamente limpos.

Também é importante que o paciente utilize o fio dental da maneira correta, pois ele será capaz de limpar as regiões onde a escova de dentes não alcança.

Além disso, o paciente deve higienizar sua língua da maneira correta para remover a saburra lingual de sua superfície, visto que este acúmulo de células mortas na superfície da língua também pode provocar o mau hálito.

Para complementar a higienização o paciente pode optar por utilizar um enxaguante bucal sem álcool, pois ele complementará a higienização e deixará um frescor na boca do paciente.

LEIA TAMBÉM: Como tirar mau hálito rápido caseiro? Conheça 7 dicas!

Visitas regulares ao dentista

Através das visitas regulares ao dentista o paciente pode relatar ao profissional suas queixas de mau hálito para que elas possam ser analisadas e tratadas da maneira correta.

Também é importante lembrar que as dicas de remédio caseiro para mau hálito só devem ser utilizadas durante o período que precede a consulta, visto que somente um profissional pode avaliar e receitar o tratamento adequado para a halitose.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Elas também permitem realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

Sendo assim, uma visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *