Frenectomia Labial

Frenectomia Labial: o que é, riscos e cuidados

A frenectomia labial é uma intervenção cirúrgica, realizada por cirurgiões dentistas, que consiste na retirada do freio labial.

Neste artigo explicamos detalhadamente tudo sobre o procedimento de frenectomia labial. Confira!

Frenectomia Labial

Quando a frenectomia labial é necessária

A decisão de realizar a frenectomia labial deve ser tomada por um profissional de saúde bucal qualificado, após uma avaliação cuidadosa do caso individual.

O dentista levará em consideração diversos fatores, como a gravidade do freio labial aumentado, os impactos na saúde bucal e na qualidade de vida do paciente, e as expectativas do paciente em relação ao procedimento.

A frenectomia labial pode ser necessária em situações como:

Interferência nas funções bucais

O freio labial muito preso ou grosso pode dificultar a movimentação do lábio, a higienização bucal, a fala e até mesmo a amamentação em bebês.

O procedimento, pode ajudar na melhora da funcionalidade da boca e facilitar a vida do paciente.

Problemas estéticos

Um freio labial muito volumoso ou com inserção baixa na gengiva pode prejudicar a aparência do sorriso, causando desconforto e constrangimento.

A frenectomia labial pode ajustar a posição do freio e proporcionar um sorriso mais harmônico.

Diastema entre os incisivos centrais

Em alguns casos, o freio labial muito grosso pode causar afastamento entre os dentes, esse problema é conhecido como diastema.

A remoção do freio pode ser necessária para facilitar o fechamento do espaço e melhorar a estética do sorriso.

Sintomas de frenectomia labial

Há alguns sintomas que podem indicar a frenectomia labial, deve se observar:

  • Dificuldade em levantar o lábio superior para expor os dentes superiores;
  • Diastema;
  • Freio labial grosso, preso ou com inserção baixa na gengiva;
  • Problemas na fala, como dificuldade em pronunciar alguns sons;
  • Dificuldade na mastigação;
  • Má higiene bucal devido à dificuldade de escovar os dentes e usar o fio dental;
  • Retração gengival causada pelo freio labial;
  • Durante a escovação, sentir sensibilidade na gengiva;
  • Sangramento frequente na gengiva durante a escovação;
  • Dor ou desconforto na região do freio labial.

Se você apresenta algum dos sinais listados, é importante consultar um dentista para avaliação e orientação profissional.

Como é realizada a cirurgia

O procedimento é simples e pouco invasivo, pode ser realizado por meio de duas técnicas distintas, são elas:

Cirurgia convencional

A cirurgia convencional, é efetuada com o uso de bisturis convencionais, pequenas incisões para sucção ou corte do freio.

Após o procedimento, é realizado a sutura dos tecidos moles, com pontos absorvíveis ou não absorvíveis.

Cirurgia a laser

Na operação a laser, o procedimento é realizado com o uso de bisturi elétrico, o que faz o processo ser mais rápido, porque além de cortar o freio, ele causa a coagulação e a cicatrização no momento da cirurgia.

Nesse método, não tem necessidade de sutura.

OS CUIDADOS APÓS A INTERVENÇÃO

Os cuidados após a intervenção

Após a realização do procedimento, é importante manter alguns cuidados para evitar complicações.

Para te ajudar, separamos uma lista de cuidados que você deve manter após a cirurgia:

Cuidados básicos

  • Repouso: Mantenha repouso absoluto nas primeiras 24 horas, principalmente se a cirurgia foi feita com pontos.
  • Gelo: Aplique compressas de gelo na região operada por 20 minutos a cada hora nas primeiras 24 horas para reduzir o inchaço.
  • Posição: Durma com a cabeça elevada com dois travesseiros para diminuir o inchaço.
  • Medicação: Tome os medicamentos prescritos pelo seu dentista, como analgésicos e anti-inflamatórios, conforme as instruções.
  • Visitas de retorno: siga as orientações do seu dentista sobre as consultas de retorno para acompanhamento da cicatrização e retirada dos pontos.

Alimentação

  • Líquida/pastosa: nas primeiras 48 horas, consuma apenas alimentos líquidos ou pastosos e frios. Evite alimentos duros, quentes, picantes ou cítricos que podem irritar a região.
  • Mastigar: Mastigue do lado oposto à cirurgia para evitar desconforto.
  • Hidratação: Beba bastante água para manter a boca úmida e auxiliar na cicatrização.

Higiene bucal

  • Escova de dentes macia: utilize uma escova de dentes com a cabeça pequena e cerdas macias, escove os dentes de maneira delicada.
  • Fio dental: use o fio dental com cuidado, evitando passar próximo à região da cirurgia.
  • Enxaguante bucal: após 48 horas, utilize um enxaguante bucal à base de clorexidina 0,12% duas vezes ao dia, conforme orientação do seu dentista.
  • Bochechos: Evite bochechos vigorosos nas primeiras 48 horas.
  • Limpeza local: utilize cotonetes ou gazes embebidos em solução de clorexidina 0,12% para limpar delicadamente a região da cirurgia após as refeições.

Outras orientações

  • Fumar: Evite fumar durante todo o período de cicatrização, pois o cigarro pode atrasar a recuperação e aumentar o risco de complicações.
  • Álcool: Evite bebidas alcoólicas durante todo o período de cicatrização, pois podem irritar a região e dificultar a recuperação.
  • Sol: Evite exposição ao sol durante todo o período de cicatrização, pois o sol pode escurecer a cicatriz. Em casos de precisar sair ao sol, use protetor solar labial com FPS superior ou igual a 30.
  • Atividades físicas: evite atividades físicas intensas durante a primeira semana após a cirurgia. Retome as atividades gradualmente após esse período, com a autorização do seu dentista.
  • Sangramento: É normal haver um leve sangramento nas primeiras 24 horas. Em casos de sangramento intenso ou longo, entre em contato com o seu dentista.
  • Dor: A dor é normal após a cirurgia e geralmente pode ser controlada com os medicamentos prescritos pelo seu dentista. Porém em casos de dor intensa, ou se não houver melhoras com os medicamentos, contate o seu dentista.
  • Febre: Se você tiver febre acima de 38 °C, entre em contato com o seu dentista.
  • Inchaço excessivo: se o inchaço na região da cirurgia for excessivo ou não diminuir após alguns dias, entre em contato com o seu dentista.
  • Mau hálito: É normal ter mau hálito nos primeiros dias após a cirurgia, mantenha a higiene bucal rigorosa e o mau hálito deve desaparecer com o tempo.
  • Dificuldade para falar: você pode ter dificuldade para falar nos primeiros dias após a cirurgia devido ao inchaço, essa dificuldade deve diminuir gradativamente com a cicatrização.

Os riscos do procedimento

Por se tratar de uma cirurgia pequena e pouco invasiva, os riscos envolvendo os procedimentos são mínimos.

Entretanto, é importante ficar atento a indicação de hemorragia, infecção, dor exagerada, inflamação, edemas e qualquer outro sinal de irregularidade.

Em caso de complicação, procure um dentista para esclarecer suas dúvidas e obter mais informações sobre a frenectomia labial.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *