Desenho 3D retratando dente sendo extraído

Extração de dente: saiba quando fazer e como funciona!

Você já ficou com medo de precisar extrair o dente durante uma consulta com o dentista? Se sim, este artigo é principalmente para você!

Buscando sanar as suas dúvidas quanto ao procedimento e fazer com que você entenda quando ele é necessário, veja aqui quais são as principais informações sobre a extração de dente:

Extração de dente, o que é?

A extração de dente ou exodontia é um dos tratamentos mais antigos da odontologia, sendo um dos processos cirúrgicos mais antigos da humanidade. No entanto, mesmo assim, é um dos que incitam ainda mais o “medo de dentista”.

Contudo, quando escolhido um profissional capacitado, você verá que a prática não é tão complicada quanto parece. Hoje em dia, a tecnologia também é amiga da odontologia, facilitando o processo e, com ajuda de técnicas avançadas, fazendo com que ele fique mais tranquilo.

Como já pode se remeter, a extração de dente se trata da remoção da estrutura do dente por inteiro, tendo como principais indicações a prevenção de infecções, o alívio da dor e a criação de espaço para a realização de outro tratamento específico. Outra indicação são problemas de crescimento do siso e/ou para a remoção de dentes que não puderam ser recuperados em outra abordagem.

Vale ressaltar que a extração de dente tende a estar diretamente ligada a falta dos cuidados necessários com a saúde bucal, sendo mais frequente em adultos, por conta do avanço e da falta de tratamento de complicações como a cárie dentária.

Os dentes de leite ou decíduos podem precisar da extração de dente feita em consultório, mas em casos específicos, já que em breve haverá a troca pelos dentes permanentes.

Geralmente a extração envolve apenas um dente, mas dependendo da gravidade do caso ou no caso da remoção dos dentes sisos, pode haver a extração de dois ou mais dentes na mesma consulta (exodontia múltipla).

Mulher com mão sobre a boca por conta de desconforto

Afinal, quando a extração de dente é indicada?

Confira quais são as principais motivações e indicações da extração de dente:

Infecções e inflamações

A extração de dente é indicada em casos da evolução de infecções, com a da cárie, e inflamações que acabem por acometer demais estruturas da boca, como ossos, ligamentos, além de outros dentes. Casos ainda mais graves podem envolver ainda o comprometimento do nervo.

As inflamações gengivais podem acabar evoluindo para periodontite, que por si, pode levar a perda de dente, pus e endocardite bacteriana. A endocardite, por sua vez, quando não tratada, avança pela corrente sanguínea e pode ser letal.

Dessa forma, uma vez que a infecção já não pode mais ser controlada com medicamentos, o paciente é encaminhado a extração de dente.

Problemas ortodônticos

Problemas que envolvem o alinhamento dos dentes e a oclusão da mordida, quando envolvem o mau posicionamento específico de um ou mais dentes, podem acabar requerendo a extração dos mesmos, principalmente em casos de dentes supranumerários (quando a arcada dentária possui mais dentes do que consegue acomodar).

Entre os problemas que podem requerer a extração de dente estão: dentes desalinhados, dentes apinhados ou sobreposição dentária. Com a extração, é possível haver o alinhamento adequado dos dentes da arcada, por conta da criação do espaço necessário para a distribuição correta de suas estruturas.

Dentes prejudicados

Dentes que sofreram algum tipo de trauma, quebrados ou impactados (que não são capazes de emergir completamente da gengiva) podem ser indicações para a extração dentária.

Esses casos podem comprometer as funções da boca; mastigação, deglutição e fala, devendo serem tratados o quanto antes para evitar complicações futuras.

A extração de dentes fraturados irá ocorrer quando a restauração dentária e o uso de próteses não forem uma boa alternativa.

Outros casos de dentes prejudicados envolvem casos de necrose pulpar, sendo a extração uma alternativa caso o tratamento endodôntico ou de canal não der certo.

Dentes do siso

Por fim, o principal motivo para a extração de dente são os dentes de siso, ou terceiros molares, que são os últimos dentes a nascerem na arcada dentária, e que ao nascerem, podem levar o desalinhamento dentário quando não posicionados corretamente, além de poderem causar um período doloroso para a pessoa.

Vale ressaltar a falta de espaço na arcada, já que está completamente formada, para que haja o encaixe desses novos dentes.

Além disso, há casos em que os sisos acabam não nascendo por estarem mal posicionados, pressionando os dentes adjacentes (dentes vizinhos).

Como é feita a extração de dente?

A forma como a extração será feita vai variar quanto às necessidades e particularidades de cada caso.

De início, uma vez que se trata de um procedimento cirúrgico, o cirurgião-dentista deverá fazer a aplicação da anestesia local, evitando e amenizando dores, além de atuar reduzindo a ansiedade do paciente.

Feita a aplicação da anestesia, normalmente local infiltrativa, se inicia a extração propriamente dita, com o descolamento da gengiva, luxação do dente (uso de alavancas próprias para da mobilidade ao dente) e assim a extração com o uso de “fórceps” (boticões), caso somente a alavanca não tenha efeito.

Com a remoção do dente, há a promoção da hemóstase (técnica de controle de sangramento) para ajudar na coagulação imediata e prevenção de hemorragias. É feita em seguida a sutura do alvéolo dentário, caso necessário.

Deve-se considerar que para a extração é necessário que o dentista realize um planejamento prévio, encaminhado o paciente a exames de imagem que irão guiar o tratamento, e a medicação correta.

LEIA TAMBÉM: Extração de siso: saiba como é feita e cuidados essenciais!

Imagem com rosto de paciente desfocado dando enfoque a uma pinça odontológica com dente extraído

Quais os cuidados após a extração de dente?

Alguns cuidados importantes após a extração dentária incluem:

  • Repouso – Evite atividades físicas por algumas horas após a extração. Isso ajuda na cicatrização.
  • Compressas frias – Aplique compressas geladas no lado externo da face onde foi realizada a extração para reduzir inchaço e dor. Faça isso nas primeiras 24-48h.
  • Medicação – Use analgésicos e anti-inflamatórios conforme prescrição do dentista para aliviar a dor pós-operatória.
  • Dieta – Prefira alimentos macios e frios nas primeiras horas. Evite bebidas muito quentes.
  • Higiene – Após 24h, faça bochechos suaves com antissépticos bucais para limpar a área da extração. Escove os dentes normalmente.
  • Sangramento – Morder uma gaze ou chá de camomila pode ajudar a estancar sangramentos leves.
  • Cicatrização – A cicatrização total pode levar de 2 a 3 semanas. Durante esse período, cuide bem da higiene bucal.
  • Sutura – Se foi deixado um ponto cirúrgico, ele deverá ser removido pelo dentista após cerca de 7 dias.
  • Retorno – Compareça às consultas de retorno para acompanhamento e checagem da área operada.

Consulte sempre seu dentista sobre os cuidados necessários após cada procedimento. Siga as recomendações passadas.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana, o que auxilia na prevenção da gengivite.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

Portanto, uma visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *