Homem com desconforto por conta de dor de garganta

Dor de garganta persistente: descubra as possíveis causas

A dor de garganta é um dos principais sintomas que acometem a saúde, tendo relação inclusive com a saúde bucal.

Veja aqui quais são as principais causas por trás do problema e como reverter o desconforto:

Dor de garganta, o que é?

A dor de garganta é um sintoma muito comum e é um dos principais sinais que indicam que algo não está bem no organismo. Na maioria das vezes está relacionado com casos de infecção, seja por vírus ou bactérias.

Por ser um sintoma muito comum, é normal que na sua percepção não haja um alarde, podendo haver casos em que o sintoma pode aparecer de uma a duas vezes no ano. Assim, a dor de garganta pode desaparecer espontaneamente, mesmo na falta de tratamento, já que nesses casos se encerra o ciclo natural da doença que está por trás do sintoma.

No entanto, uma vez persistente, esse sintoma pode indicar algo mais grave, ressaltando a importância de recorrer a consulta e ao diagnóstico do problema, seja por um dentista ou médico especializado (otorrinolaringologista).

Normalmente, esses casos podem ser identificados caso o sintoma seja percebido por mais de 15 dias. Vale considerar casos em que o sintoma é percebido de forma recorrente, o que também é motivo de alarde e de recorrer a uma avaliação o quanto antes com algum profissional.

Médico avaliando a dor de garganta persistente de paciente

Quais os sintomas da dor de garganta?

A dor de garganta pode ser percebida por conta da irritação ou inflamação no local, podendo o incômodo ser intensificado por conta da sensação de arranhamento no local. Entre demais sintomas que podem estar associados com a dor de garganta estão:

  • Irritação e dor aguda na garganta na deglutição de bebidas e alimentos;
  • Aumento da sensibilidade na região;
  • Vermelhidão;
  • Inchaço;
  • Sensação de queimação;
  • Sensação de garganta seca;
  • Febre;
  • Alteração na voz, como rouquidão;
  • Tosse;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Dores no corpo;
  • Falta de apetite;
  • Pigarro e coceira;
  • Excesso de saliva (sialorreia);
  • Formação de pus na garganta e amígdalas;
  • Fraqueza;
  • Mau hálito;
  • Tosse – normalmente seca, mas podendo ser acompanhada de catarro ou sangue;
  • Sensação de aperto ou de algo preso na garganta,
  • Caroços no pescoço;
  • Estridor – som agudo de assobio que normalmente pode ser ouvido ao inspirar o ar. Ocorre devido a obstrução parcial da garganta (faringe), caixa de voz (laringe) ou traqueia.

Causas da dor de garganta

São várias as possíveis causas da dor de garganta, o que ressalta a importância de que o diagnóstico seja feito o quanto antes para que haja o tratamento precoce do problema por trás do sintoma.

Conheça aqui as principais complicações que podem causar a dor de garganta persistente:

Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico é uma das possíveis causas da dor de garganta, e assim, da dor de garganta persistente. Podemos citar como as motivações do problema a ingestão de grande quantidade de alimento nas horas próximas a se deitar, tendo café, chá, alimentos ácidos e bebidas gasosas como fatores de risco.

Outros sintomas do refluxo gastroesofágico para ter em mente são: indigestão, dor e queimação no estômago e peito, excesso de gases e indigestão.

Para reverter o problema o médico pode prescrever medicamentos específicos, e, dependendo da gravidade do caso, o paciente pode ser encaminhado a um processo cirúrgico.

Amigdalite

A amigdalite também está entre as principais causas por trás da dor de garganta persistente. O principal sintoma da amigdalite é a inflamação ou infecção das amígdalas, o que leva ao desconforto.

Essa condição é muito comum no inverno, podendo desaparecer de forma espontânea sem ser capaz de proporcionar complicações mais graves. No entanto, vale se atentar a situações em que a amigdalite pode ser um incômodo em episódios frequentes, como de 5 vezes ao ano, não hesitando em recorrer a um profissional capacitado, e evitando que o problema acabe motivando problemas renais e cardíacos.

Além da dor de garganta, a amigdalite pode ser identificada por sintomas como febre, indisposição e mal-estar.

O tratamento pode envolver a medicação com anti-inflamatórios e antibióticos, podendo, em casos mais avançados, ser necessário a remoção das amígdalas.

Faringite

A faringite é uma infecção respiratória caracterizada pela inflamação da parte posterior da garganta, ou seja, na parede da região mais profunda da boca. Além da dor de garganta, entre demais sintomas que podem ser percebidos estão dores ao engolir, falar ou bocejar, vermelhidão da região, aftas, e formação de pus.

Em caso de dores mais leves, o tratamento pode ser feito por analgésicos e antitérmicos, e em casos em que o problema persista por mais de 24 horas, é importante recorrer ao médico para que haja o diagnóstico de infecção bacteriana e que o tratamento seja feito com antibióticos.

Laringite

A laringite, por sua vez, é a infecção que acomete a região da laringe, normalmente sendo motivada por vírus. A laringite é uma inflamação mais profunda, localizada na região do pescoço, e em primeiro momento, é capaz de proporcionar dor na região, podendo avançar para rouquidão, uma tosse irritativa e seca.

O tratamento da laringite irá depender da avaliação do médico, podendo ser feito por meio do uso de antitussígenos, repouso vocal, hidratação e nebulização. O alívio da laringite também pode acontecer por meio do tratamento da bronquite aguda e da suspensão do hábito de fumar.

Mulher sentada em sofá de casa, segurando uma xícara com uma mão enquanto agarra seu pescoço com a outra por conta de dor de garganta persistente

Câncer de garganta

Diante de casos mais graves, a dor de garganta persistente pode ser um dos sinais de tumor na garganta, seja nas amígdalas, faringe, laringe, ou outra extensão.

Os sintomas do problema vão variar de acordo com a região que ela acomete, podendo ressaltar a sensação de algo entalado na garganta, tosse frequente, irritação na garganta, inchaço e aparecimento de caroços no pescoço, dor de ouvido (que também pode ser persistente), dificuldade para engolir e respirar, halitose persistente, alterações na voz, ruídos ao respirar e perda de peso.

O diagnóstico de algum tumor na garganta é feito por um otorrinolaringologista por meio de exames específicos, e na maioria das vezes o tratamento é cirúrgico, havendo a remoção do tumor, acompanhado de sessões de radioterapia e quimioterapia.

Outras causas

Por fim, entre demais causas da dor de garganta persistente estão alergias respiratórias, casos de Covid-19, resfriado, exposição à poluição, tabagismo e o uso em excesso da voz.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

As visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários, evitando problemas.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *