Mulher sorrindo mostrando diastema dente

Diastema dente: guia completo sobre o assunto aqui!

Você já ouviu falar em diastema? Este é um termo bastante comum na odontologia, mas que ainda desperta muitas dúvidas. Neste artigo, vamos esclarecer o que é diastema, suas causas, tratamentos e se há alguma implicação para a saúde bucal.

Se você tem curiosidade sobre o assunto, continue lendo e descubra tudo o que precisa saber.

O que é diastema dente?

Diastema é o nome dado ao espaço ou à separação anormal entre dois dentes. O tipo mais comum de diastema é o que ocorre entre os dentes incisivos superiores, popularmente conhecidos como “dentes da frente”. Este espaço pode ser pequeno e praticamente imperceptível, ou pode ser mais pronunciado, dependendo da estrutura dental e de outros fatores.

Causas do diastema do dente

Existem diversas causas para o aparecimento do diastema. Entre as principais, podemos destacar, por exemplo, razões genéticas. A predisposição genética é uma das causas mais comuns. Se os pais têm diastema, é provável que os filhos também desenvolvam.

Outra causa apontada é o tamanho dos dentes e mandíbula. Quando os dentes são muito pequenos em relação ao tamanho da mandíbula, podem ocorrer espaços entre eles.

Além disso, podemos destacar a perda de dentes. A ausência de dentes pode fazer com que os outros se movam, criando espaços.

O hábito de sucção também é um grande motivo para essa condição. Crianças que têm o hábito de chupar o dedo ou usar chupeta por longos períodos podem desenvolver diastema.

Por fim, vale ressaltar o freio labial. Um freio labial (tecido que conecta o lábio superior à gengiva) muito grande pode causar a separação dos dentes da frente.

Tratamentos para diastema dente

Se você está se perguntando “o que é diastema” e como ele pode ser tratado, a boa notícia é que existem várias opções disponíveis. O tratamento depende da causa e da gravidade do espaço entre os dentes. Entre as opções de tratamento, destacam-se:

Aparelhos ortodônticos: brackets e alinhadores transparentes podem mover os dentes para fechar os espaços.

Lentes de contato dentais e facetas: esses procedimentos estéticos podem cobrir os espaços entre os dentes.

Cirurgia: em casos onde o freio labial é o causador do diastema, uma pequena cirurgia para reposicioná-lo pode ser necessária.

Contorno dental: quando o problema é devido ao tamanho dos dentes, um dentista pode modificar a forma dos dentes para reduzir o espaço.

Criança sorrindo e mostrando seu aparelho ortodôntico

Diastema e saúde bucal

Muitas pessoas se preocupam com o impacto do diastema na saúde bucal. Em geral, o diastema não causa problemas significativos de saúde. No entanto, é essencial manter uma boa higiene oral para evitar o acúmulo de placa bacteriana nos espaços, o que pode levar a problemas como cáries e doenças gengivais.

Em alguns casos, o diastema pode afetar a mordida e a função mastigatória, o que justifica a consulta a um dentista para avaliar a necessidade de tratamento.

É possível desenvolver diastema ao longo da vida?

Diastema, que é a separação entre dois dentes, é uma condição que muitos associam principalmente à infância ou à genética.

No entanto, é absolutamente possível desenvolver diastema ao longo da vida. Nos próximos parágrafos vamos explicar como e por que isso pode acontecer, além de discutir as implicações e possíveis tratamentos.

Causas do desenvolvimento de diastema em adultos

Embora o diastema seja frequentemente observado em crianças e adolescentes, várias razões podem levar ao seu surgimento em adultos. Algumas das causas mais comuns incluem:

Perda de dentes: quando um dente é perdido, especialmente na parte frontal da boca, os dentes adjacentes podem começar a se mover para preencher o espaço vazio, resultando em diastema.

Doença periodontal: as doenças gengivais podem causar a retração gengival e a perda de osso, fazendo com que os dentes se soltem e se afastem, criando espaços.

Hábito de língua: pressionar a língua contra os dentes da frente ao engolir ou em repouso pode, com o tempo, forçar os dentes a se moverem e criarem diastema.

Crescimento e envelhecimento: à medida que envelhecemos, é natural que os dentes mudem de posição devido ao desgaste natural, o que pode causar diastema.

Mudanças na estrutura óssea: mudanças na mandíbula ou nos ossos faciais, seja por fatores naturais de envelhecimento ou por intervenções cirúrgicas, podem influenciar o posicionamento dos dentes.

Tratamentos ortodônticos inadequados: às vezes, após a remoção de aparelhos ortodônticos, os dentes podem se mover de volta à sua posição original ou a uma nova posição, criando diastema se a retenção não for adequada.

Implicações do diastema dente adquirido

Desenvolver diastema ao longo da vida pode ter tanto implicações estéticas quanto funcionais. A começar, muitas pessoas podem se sentir desconfortáveis com a aparência de um novo espaço entre os dentes, afetando sua autoestima e confiança.

Outra implicação está na função oral. Dependendo da localização e do tamanho do diastema, pode haver impacto na mordida e na eficiência mastigatória.

A saúde bucal também pode ser bastante influenciada pelo diastema adquirido. Espaços entre os dentes podem facilitar o acúmulo de placa e restos alimentares, aumentando o risco de cáries e doenças gengivais.

Tratamentos disponíveis

Se você desenvolveu diastema e deseja corrigi-lo, várias opções de tratamento estão disponíveis. Agora vamos apresentar algumas das melhores opções que existem.

Primeiramente, temos os aparelhos ortodônticos. Tradicionais ou alinhadores transparentes podem ser usados para mover os dentes de volta à posição desejada e fechar os espaços.

Outra opção para solucionar o diastema adquirido são as facetas e lentes de contato. Procedimentos estéticos que podem cobrir e preencher os espaços entre os dentes.

Além disso, existe o procedimento da cirurgia gengival. Em casos de diastema causado por doenças periodontais, procedimentos cirúrgicos podem ser necessários para reparar a gengiva e os ossos.

Por último, mas não menos importante, temos a alternativa dos implantes dentários. Se a perda de um dente for a causa, a colocação de um implante pode evitar que os dentes adjacentes se movam.

Diastema dente: resumo

Sim, é possível desenvolver diastema ao longo da vida devido a uma variedade de fatores, desde a perda de dentes até mudanças naturais associadas ao envelhecimento. Se você notar um espaço novo entre seus dentes, é essencial consultar um dentista.

Eles podem determinar a causa do diastema e recomendar o melhor tratamento para garantir que sua saúde bucal e aparência estética sejam mantidas. Lembre-se, a prevenção e a manutenção regular são chaves para um sorriso saudável ao longo de toda a vida.

Agora que você já sabe o que é diastema, suas causas e opções de tratamento, fica mais fácil decidir sobre a necessidade de buscar um especialista.

O diastema pode ser uma característica estética ou um problema que requer intervenção, dependendo de cada caso. Consulte sempre um dentista para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado às suas necessidades.

Lembre-se, a saúde bucal é fundamental para o bem-estar geral, e cuidar dos dentes é um passo importante para manter um sorriso saudável e bonito.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a sua saúde bucal, prevenir e tratar problemas bucais.

Além disso, por meio das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista tenha acesso aos procedimentos odontológicos já realizados e a possíveis tratamentos para garantir a sua saúde bucal.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *