Menina sorrindo mostrando seus dentes de leite

Dente de leite: tudo do nascimento à queda!

O nascimento dos dentes de leite é um evento na vida dos pais com bebês de meses de vida, sempre causando muita emoção.

No entanto, mesmo que se trate de um período da arcada dentária, é muito importante se atentar quanto aos cuidados dessa estrutura, evitando complicações que podem até mesmo trazer prejuízos à dentição permanente que nem nasceu ainda.

Saiba tudo o que você precisa saber sobre o dente de leite, quando se formam, quando caem, seus tipos e como deve ser feito o cuidado:

Dente de leite, o que é?

Os dentes de leite, também chamados de dentes decíduos, são os primeiros dentes a serem formados e aparecerem na arcada dentária. O aparecimento dos primeiros dentinhos tende a ocorrer por volta do quarto ao sétimo mês da criança, se estendendo até os 2 aninhos de idade.

No entanto, como já deve-se ter sido observado, o tempo dos dentes decíduos na arcada é pré-determinado naturalmente, havendo após um tempo a troca de suas estruturas, de forma gradativa, com os dentes permanentes.

Os dentes decíduos são essenciais para o estabelecimento da mastigação (ajudando na deglutição) e para o desenvolvimento da fala dos pequenos, além de ajudarem no posicionamento correto dos dentes permanentes, uma vez que preparam o espaço necessário para os mesmos.

O nascimento dos dentes de leite deve ser acompanhado por um odontopediatra, havendo a realização de um raio x de dente de leite e toda a ação preventiva para que qualquer complicação seja tratada precocemente.

No geral, são 20 dentes de leite, 10 compondo a arcada superior e outros 10 na parte inferior. As arcadas são formadas por dentes incisivos centrais, incisivos laterais, caninos e molares, contando com a ausência apenas dos pré-molares.

O período do nascimento e o início da troca para o nascimento dos dentes definitivos, que ocorre por volta dos 6 anos de idade, deve ser marcado por uma higienização seguindo as orientações do dentista, utilizando-se uma gaze ou fralda umedecida com água filtrada, passando com cuidado por toda a boca (dentes, gengiva, interior da bochecha e língua), assim como recomendado pelo Ministério da Saúde.

Menino sorrindo mostrando seu sorriso de dente de leite com um espaço por conta de uma queda

Quais são os dentes de leite?

Para entender os dentes de leite, deve-se entender as particularidades de cada dente. Dessa forma, vamos te apresentar os 3 grupos de tipos de dentes que forma a dentição decídua, os dentes incisivos, caninos e molares:

Dentes incisivos

Os dentes incisivos podem ser centrais ou laterais, ambos os tipos presentes na arcada superior e inferior, sendo 8 no total.

Os dentes incisivos centrais são os dentes da frente, sendo os primeiros a cair (por volta dos 5 aos 7 anos). São os responsáveis pela trituração dos alimentos, sendo os primeiros a perderem a pontinha mais pontiaguda. Esses dentes também possuem um papel importante para a fala e ainda mais para a estética do sorriso.

Quanto aos incisivos laterais são aqueles que ficam ao lado dos dentes centralizados na frente, nascendo logo em seguida e caindo por volta dos 7 ou 8 anos. Os dentes incisivos da arcada debaixo, sejam centrais ou laterais, tendem a cair primeiro que os inferiores.

Dentes caninos

Os dentes caninos são os famosos dentinhos de vampiro, aqueles mais pontiagudos. São 4 no total, sendo 2 na arcada superior e 2 na arcada inferior. Tendem a aparecer por volta de 1 ano e 7 meses, servindo para rasgar os alimentos e os passando para os dentes subsequentes.

Quanto aos dentes caninos, os dentes caninos inferiores caem, depois os molares e só assim há a queda dos dentes caninos superiores, processo esse que ocorre dos 9 aos 12 anos.

Dentes molares

Os dentes molares são formados por 8 dentes, assim como os incisivos. São os últimos dentes da parte da frente da boca.

Na boca, existem os primeiros e segundos molares, sendo que cada um deles caem e nascem em ordens diferentes, processo esse que pode durar entre os 7 e 13 anos, variando de uma criança para outra.

São responsáveis por moerem, esmagarem os alimentos, fazendo com que eles sejam reduzidos antes da digestão.

Cuidados com o nascimento do dente de leite

O nascimento dos dentes decíduos tende a ser bem desconfortável para os bebês, podendo o aparecimento dos dentinhos estar acompanhado de sintomas como febre, alteração no sono e diarreia, reforçando ainda mais a importância de um acompanhamento com profissional da saúde, indo além do consultório odontológico.

Por serem temporários, muitas pessoas tem dúvida se os dentes de leite possuem raízes. A resposta é sim, mesmo que possuam essa parte mais curta do que os dentes permanentes, até por conta de sua estrutura mais fragilizada.

Com o aparecimento dos primeiros dentinhos, os pais e responsáveis devem se atentar quanto a alimentação da criança, que deve ser feita de forma gradual, começando com alimentos amassados ou cortados em pequenos pedaços, evitando alimentos muito líquidos para estimular a mastigação. Uma vez que a dentição decídua está completa, com os 20 dentes de leite aparecendo, o bebê deve ser incentivado a mastigar todos os tipos de alimento.

Vale-se atentar quanto a hábitos que podem trazer malefícios a longo prazo, como chupar o dedo ou o uso da chupeta, prejudicando a dentição primária, tanto em seu alinhamento, quanto ajudando na proliferação de bactérias na boca da criança.

O recomendado é que os dentes sejam limpos a cada mamada, com o uso de uma fralda de pano para manter a região higienizada, aumentando os cuidados com a introdução alimentar.

Com o aparecimento dos dentes, a escovação deve ser iniciada e feita 2 vezes ao dia, no turno da manhã e da noite, contando com o uso de uma escova infantil própria de cerdas macias.

O ideal é que se use um creme dental com uma concentração de flúor de 1.100 a 1.400 ppm, com a quantidade indo do tamanho de um grão de arroz cru a um grão de ervilha, à medida que a criança vai aprendendo a cuspir. O uso do fio dental deve ser implementado assim que surgirem os primeiros espaços interproximais.

Menina mostrando dentes de leite em consultório odontológico

Cuidados com a troca de dentes

A troca de dentes, de decíduos para os permanentes, requerem cuidados essenciais para que o crescimento da dentição permaneça saudável, devendo ser adotados desde o início do amolecimento dos dentes.

Esses cuidados envolvem a manutenção de uma higiene bucal correta, com o uso de fio dental diário e não esquecendo de limpar bem as gengivas, sobretudo após os dentes de leite caírem.

Inclusive, é possível que a escovação ajude inclusive na soltura do dente mole, podendo a própria criança estimular, sem forçar muito para evitar sangramento e danos à gengiva.

O processo de soltura dos dentes de leite acontece entre os 4 e 6 anos de idade, podendo o dente mole levar cerca de um mês para finalmente cair naturalmente.

Finalmente, dos 6 aos 12 anos de idade, há a formação da arcada dentária permanente, e logo mais, se inicia o nascimento dos sisos que pode ir dos 15 aos 21 anos de idade. Vale se atentar ainda mais quanto aos cuidados de higiene bucal, com a escovação devendo ser feita de 2 a 3 vezes ao dia, e as visitas regulares ao dentista, mantendo assim a integridade da saúde bucal.

Como arrancar um dente de leite?

Na maior parte das vezes não há necessidade de arrancar o dente de leite, visto que ele costuma cair sozinho sem que alguém tente retirá-lo. Tanto que, é comum que esse dente caia quando a criança está escovando dentes, passando fio dental ou mastigando algum alimento. 

Contudo, em algumas situações o dentista pode indicar que o pequeno tente amolecer o dente através de movimentações, as quais podem ser feitas com a própria língua, visando fazer com que o dente de leite se desprenda da gengiva com uma maior facilidade. 

Caso haja necessidade, os pais ou responsáveis devem usar uma gaze ou pano limpo para auxiliar a movimentação, incentivando o amolecimento. Lembrando que, é preciso que tanto a criança quanto os adultos estejam com as mãos higienizadas para evitar o surgimento de problemas. 

LEIA TAMBÉM: Saiba como tirar dente de leite da maneira correta e mais!

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Elas também tornam possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *