criança mostrando dente de leite que acabou de cair

Dente de leite tem raiz? Encontre agora a resposta!

Se você é mamãe ou papai de primeira viagem, com certeza já se perguntou se o dente de leite tem raiz. Os primeiros dentinhos podem ser um mistério para muitas pessoas, mas que vão sendo desvendados com atenção e cuidado.

Sendo assim, continue lendo o artigo para ter a resposta e descobrir como cuidar corretamente dos primeiros dentes:

O dente de leite tem raiz?

Muitos pais de primeira viagem estranham quando veem que os primeiros dentinhos de seu filho estão caindo sem raiz, e é aí que surge a dúvida: o dente de leite tem raiz? 

Em um primeiro momento, o dente de leite possui raiz, que vai sendo absorvida à medida em que o dente de leite amolece e se prepara para cair. Essa raiz é fundamental para sustentar o dentinho na região da gengiva.

Isso quer dizer que esse tipo de dente possui a mesma estrutura que o dente permanente, contendo esmalte, dentina, polpa e raiz. Portanto, a resposta é sim! O dente de leite tem raiz e deve ser cuidado de uma maneira adequada. 

dente de leite sobre fundo branco

Como a raiz do dente de leite some?

Assim como falamos anteriormente, o dente de leite tem raiz mas ela vai sendo perdida com o passar do tempo, fazendo com que o dente fique sem sustentação na região da gengiva, amolecendo e caindo. 

A razão para isso é que os dentes de leite, também conhecidos como dentes decíduos, precisam perder o lugar para dar espaço aos dentes permanentes, que irão permanecer para o resto da vida do indivíduo.

Esse processo tem um nome e é chamado de rizólise pelos profissionais de odontologia. Ele exerce um papel fundamental no desenvolvimento infantil e, por essa razão, os pais devem ficar atentos na troca de dentição do pequeno.

Dessa forma, à medida que os 20 dentes decíduos vão caindo, surge um espaço para os 32 dentes permanentes se firmarem, desempenhando outros papéis que também são cruciais. 

Na maioria das vezes, o primeiro dente de leite cai por volta dos 6 anos de idade. No entanto, é possível que haja uma antecedência ou um atraso. Portanto, é preciso entender até quando essa irregularidade pode ser considerada normal.

Entre a faixa etária de 5 a 7 anos, significa que não há nada de errado. Mas, de qualquer forma, somente um profissional de odontologia é responsável por realizar uma avaliação adequada de cada caso.

Quanto tempo os dentes permanentes levam para nascer?

Assim que o dente de leite cai, o dente permanente se prepara para crescer, surgindo em torno de três meses depois da queda. No entanto, em alguns casos, esse processo pode ser ainda mais demorado, o que deve ser avaliado por um dentista de maneira precisa. 

Geralmente, quando o dente permanente demora para nascer, significa que a queda do dente decíduo aconteceu fora do período esperado, em razão de um determinado trauma ou problemas na dentição, como as cáries

A partir do momento em que o dente permanente não nasce mesmo depois de um ano, o profissional de odontologia pode ver a necessidade de colocar uma contenção para formar mais espaço, facilitando o processo de desenvolvimento.

Como diferenciar dentes de leite de dentes permanentes? 

Os dentinhos do bebê começam a ser formados por volta dos 6 meses, ainda bem pequeno. À medida que o tempo vai passando, a criança se desenvolve e apresenta 20 dentes decíduos até os seus dois aninhos. 

Esses dentes decíduos são bem mais esbranquiçados e a espessura do esmalte é mais pequena quando comparados aos permanentes. Além disso, a cavidade pulpar é mais extensa. Essa estrutura é um tecido conjuntivo vascularizado e inervado, que dá lugar à polpa do dente.  

O último dente de leite costuma cair por volta de 11 a 13 anos de idade. Contudo, lembre-se que isso não é uma regra, portanto, esse processo pode oscilar de criança para criança. O recomendado é não se desesperar e sempre buscar a ajuda de um profissional de odontologia.  

criança sorrindo mostrando os dentes de leite

Como cuidar dos dentes de leite corretamente?

Os papais e mamães devem ficar atentos à limpeza dos dentes mesmo quando os primeiros dentinhos ainda não começaram a apontar.

Nos primeiros meses de vida até o bebê completar um ano, recomenda-se que a limpeza dos dentes decíduos seja realizada com o auxílio de uma gaze ou um pano de boca umedecido com água filtrada. 

1. Escovação

Caso seja desejável, é possível utilizar dedeiras de silicone. Mas lembre-se: é preciso que elas sejam higienizadas de forma correta depois da utilização, visando prevenir o surgimento de algumas complicações que envolvem a atividade de microrganismos. 

Nos períodos em que os dentes do fundo da boca começam a aparecer, repetir esse processo pode ser bastante complicado. Embora haja como partir para o uso das escovas, aconselha-se dar preferência para aquelas que possuem cerdas macias, priorizando tanto o conforto quanto a saúde do paciente.  

Compre a escova de acordo com a faixa etária recomendada na embalagem do produto, fazendo o mesmo com a pasta de dente, visto que o creme dental infantil precisa ter uma baixa concentração de flúor.

Dito isso, basta dar continuidade aos devidos cuidados de higiene, fazendo movimentos suaves e circulares nos dentes da frente e de vai e vem nos de trás. 

2. Uso do fio dental

Além disso, o uso do fio dental também é muito importante para manter os cuidados com a higiene bucal da criança, de maneira a limpar as impurezas retirando todos os microrganismos que a escova de dente não consegue retirar. 

Dessa maneira, é possível prevenir o surgimento de inúmeras complicações que podem fazer mal para a saúde da boca, como é o caso do tártaro e da cárie. Quando essas condições não são tratadas, elas se desenvolvem para problemas maiores. 

3. Enxaguante bucal 

O uso de enxaguante bucal também deve ser usado para limpar os dentes, porém, deve ser específico para a faixa etária do pequeno. Dessa maneira, há como assegurar que a criança não passará por nenhum risco, mantendo a saúde dos dentes e também da gengiva.

4. Evitar traumas 

Os traumas são responsáveis por fazer com que o dente de leite caia antes da hora, o que pode prejudicar o desenvolvimento dos dentes da criança. Por essa razão, recomenda-se prestar atenção nos comportamentos do pequeno para que acidentes não aconteçam. 

Eles não precisam ser graves, visto que os pequenos podem se machucar até mesmo com uma escovação agressiva ou mastigação de alimentos rígidos. Caso a lesão seja muito severa, é possível que toda a estrutura da boca seja afetada, o que pode afetar até mesmo a aparência. 

LEIA TAMBÉM: Como arrancar dente de leite: veja como fazer corretamente!

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, por meio das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível detectar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível fazer tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada semestralmente (de 6 em 6 meses).

A profilaxia também garante a possibilidade de fazer a raspagem de tártaro e retirada da placa bacteriana.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *