Boca amarga o que pode ser

Boca amarga o que pode ser e o que fazer em cada caso!

A boca amarga é um sintoma que pode ser provocado por diversas outras condições que afetam a cavidade oral de alguma forma.

Sendo assim, confira no artigo abaixo maiores informações a respeito da boca amarga o que pode ser:

paciente pensando sobre boca amarga o que pode ser e o que fazer

Boca amarga o que pode ser e o que fazer?

A boca amarga geralmente é um sintoma de alguma condição que pode afetar a saúde bucal ou de maus hábitos de higiene bucal e pode vir acompanhada de outros sintomas como o mau hálito.

Geralmente o gosto ruim na boca tende a sair após a escovação dos dentes, sendo assim, caso ele persista mesmo após higienizar a boca corretamente deve-se procurar um profissional para avaliar a condição.

Portanto, para saber confira abaixo as principais condições responsáveis por causar a boca amargando e como tirar a boca amarga:

1. Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico é uma condição caracterizada pelo retorno do conteúdo estomacal pelo esôfago, podendo chegar até a boca do paciente.

Isto geralmente ocorre por conta do mau funcionamento do esfíncter esofágico inferior, que age como uma válvula impedindo que o conteúdo estomacal retorne para o esôfago.

Este mau funcionamento geralmente ocorre por conta da ingestão de alimentos muito gordurosos, sobrepeso ou hérnia de hiato.

Durante o refluxo, o ácido estomacal juntamente com os alimentos retornam pelo esôfago do paciente, o que pode acabar provocando alguns sintomas como queimação, dor torácica, tosse seca, doenças pulmonares e deixar a boca amarga.

Seu tratamento pode ser feito através do uso de medicamentos para reduzir a quantidade de ácido produzido pelo estômago e para melhorar a motilidade do esôfago ou através da intervenção cirúrgica.

Juntamente com os tratamentos citados acima o paciente também pode ser orientado a emagrecer, caso esteja acima do peso, assim como evitar deitar após se alimentar e reduzir a quantidade de alimentos gordurosos e ácidos ingeridos.

2. Xerostomia

A xerostomia, também chamada de boca seca, consiste em uma condição caracterizada pelo ressecamento da boca causado pela baixa ou pela interrupção da produção de saliva.

A baixa produção de saliva geralmente ocorre por conta de alterações nas glândulas salivares ou por hábitos prejudiciais.

Essa condição pode ser provocada por:

  • Desidratação;
  • Respiração bucal;
  • Consumo de cigarro e álcool;
  • Má higiene bucal;
  • Diabetes;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Medicamentos, geralmente antidepressivos;
  • Radioterapia na região da cabeça e pescoço;
  • Envelhecimento;
  • Estresse.

Por se tratar de uma condição que interfere no fluxo de saliva, que é um fluído muito importante para a manutenção de uma boa saúde bucal, esta condição pode deixar a boca mais suscetível ao surgimento de problemas.

Dentre os sintomas desta condição, podemos citar a dificuldade para engolir, ressecamento labial, ardência ou dor na língua juntamente com vermelhidão e o aparecimento de rachaduras, saburra lingual, mau hálito, garganta irritada, dificuldade para falar e engolir e a boca amarga.

A boca seca geralmente é tratada a partir da ingestão de líquidos, no entanto, caso isso não alivie os sintomas o paciente deve procurar ajuda de um profissional para corrigir o problema.

3. Higiene bucal inadequada

A higiene bucal inadequada, assim como o nome sugere, consiste no ato de não realizar a higienização bucal da forma correta, seja por conta da má higienização ou até mesmo da não higienização.

O ato de não higienizar os dentes da forma correta pode contribuir para a permanência da placa bacteriana, que resulta na formação do tártaro e de outras complicações bucais.

Sendo assim, a permanência destas bactérias na superfície dos dentes podem provocar o surgimento de cáries, inflamações gengivais, mau hálito e também deixar a boca amarga, especialmente após ingerir alimentos com o gosto forte, como alho ou cebola.

Para corrigir este problema é recomendado que o paciente adote bons hábitos de higienização bucal e caso não saiba como fazê-lo, ele pode pedir ajuda a um profissional.

4. Inflamações gengivais

As inflamações gengivais, sendo a gengivite e a periodontite, consistem na inflamação da gengiva provocada por bactérias que habitam a boca do paciente e se acumulam por conta da má higienização bucal.

Essa inflamação ocorre por conta do ácido que é liberado pelas bactérias acumuladas próximas à gengiva quando elas digerem as partículas de alimentos presas aos dentes.

Normalmente essa condição provoca sintomas como a vermelhidão, inchaço e dor na gengiva e sangramentos ao escovar os dentes ou utilizar o fio dental.

Seu tratamento é feito através da remoção dos fatores de risco, geralmente ocorre por meio da profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes que é responsável por remover a placa bacteriana e o tártaro dos dentes e em alguns casos pode ser necessário utilizar medicamentos para combater a infecção.

Para prevenir o surgimento desta condição, o paciente deve cuidar bem de sua higienização bucal e comparecer às visitas regulares periodicamente.

5. Problemas no fígado

Os problemas no fígado consistem no conjunto de complicações que podem afetar o fígado do paciente, também chamadas de doenças hepáticas.

Elas são responsáveis por prejudicar o funcionamento e a saúde do fígado, que é um órgão  responsável por produzir determinadas enzimas, metabolização de nutrientes e proteção contra determinadas substâncias tóxicas para o corpo.

Essas complicações podem surgir por conta de infecções, algo consumo de álcool, boca amarga, má alimentação ou predisposição genética.

Atualmente não há um tratamento definitivo para todas as condições hepáticas, no entanto o tratamento geralmente envolve alto consumo de água, adequação da alimentação, consumo de medicamentos e em alguns casos pode ser necessário realizar um transplante de fígado.

6. Uso de medicamentos

Alguns medicamentos, em especial antidepressivos e suplementos vitamínicos, são responsáveis por deixar a boca amarga.

Dessa forma, a boca amarga tende a ser provocada por algum composto ou vitamina presente no medicamento.

Por se tratar de uma condição, onde os sintomas são provocados como forma de efeito colateral de algum remédio é possível que o paciente procure o profissional que indicou o medicamento e questione-o sobre a possibilidade de trocar o medicamento.

7. Gravidez

Assim como sabemos, a gravidez é um período da vida da mulher onde ocorre uma grande alteração hormonal no organismo feminino.

A sensação da boca amarga ou gosto metálico na boca é comum durante os primeiros 3 meses de gravidez e é normal que ele desapareça sem a necessidade de intervenção.

8. Infecções respiratórias

As infecções respiratórias dizem respeito a condições como gripes e resfriados, que são provocadas pela invasão de microrganismos no trato respiratório.

A boca amarga provocada pelos problemas respiratórios surge por conta de as secreções estarem contaminadas por bactérias, o que pode alterar seu gosto, tornando-as mais amargas.

Para tratar estas condições é recomendado que o paciente procure consultar-se com um profissional para uma avaliação dos sintomas e tratamento da condição por meio de medicamentos adequados.

LEIA TAMBÉM: Boca amarga pode ser câncer? Veja aqui se deve se preocupar

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares garantem ao paciente a oportunidade de realizar consultas odontológicas e oferecem ao profissional a possibilidade de acompanhar a saúde bucal dos pacientes.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

As visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

A visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *